Momentos de Mensagens e Poesias

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

MENINO MOÇO

Era de manhã, com cheiro de hortelã
que o dia me recebeu, era novembro
antes de dezembro, um membro do corpo
partiu-se deste corpo, para outro corpo se formar.

Era moço, não tinha desgosto, dava gosto
vê outro irmão ajudar.

Quando este moço era menino
chute de bola em frente da escola
iriamos chutar, na mesma escola
na mesma classe, sempre uma fase
sua vida era melhor.

Na mesma escola do ensino mirim
que por fim nos mostrou outro jardim
cada flor, cada rosa, cada um, cada ser,
cada amigo, segue o seu caminho.

Este moço, e bem moço
do seu rosto não esquecerei
Era moço, nunca foi moço
parecia mais um garoto
traquino e engraçado.

Aquele moço, com o seu rosto
deu muito gosto, e hoje é um
desgosto para corações dolorido
por falta daquele amigo, que hoje,
não pode nos alegrar.

Este moço, com o seu gosto
veio ensinar, o valor sentido
do amor de irmão, veio ensinar
o valor sentido do valor filho, e
terminou sua história ensinando
a característica de uma família
quando se têm um moço, que pela
manhã se pôs e deu o lugar a eira
da lembrança, que em cada peito
ião se cobrar.

(Ivanderlan Siqueira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário