Momentos de Mensagens e Poesias

sábado, 14 de maio de 2011

NA MESMA ESTRADA

Sentei-me na beira da estrada
Vi a poeira levantar
Fechei os meus olhos
Escutei alguém me dizer
Dizer o que eu tinha pra ouvir
Ouvir o que eu tinha pra contar.

Era o poeta caipira
Tinha uma sina
Queria me revelar
Sonhava com o sertão
Tinha isso em seu coração
Queria vê a boiada
E o boiadeiro soar
O seu berrante
Neste instante
Vi uma lágrima caindo
No chão seco da lembrança.

Disse-lhe
Fui menino de levado
Sonhava com a cidade grande
Tinha em meu peito essa ilusão
Mais acredito no meu sertão
Que a vida era melhor
Lá não tinha soberba
E nem inveja
Porque todos tinham o manejo
Acordar de manhã
Tirar o leite da vaca
Beber sem esquentar.

Respondeu-me
Estamos na mesma estrada
Na mesma melodia
Nos mesmos sonhos
Com a mesma fantasia
Voltar pra terra da gente
Sem muita regalia.

(Ivanderlan Siqueira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário