Não escrevo pra receber o elogio
Escrevo por que vem do coração
É uma mistura de inspiração e momento
É a farinha e o fermento
Sem nenhum dos dois
Não há sustentação.

Não escrevo pra ser afamado
Escrevo por amor a literatura
A mais bela escultura
Desdenhada em versos, e poesia
Em histórias e contos.

Sei lá,
escrevo tantas coisas
E de todas essas coisas
Eu creio que é poesia.


(Ivanderlan Siqueira)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ROUBA BANDEIRA