Enquanto os meus dedos desdenhar em palavras,
E os movimentos do corpo transmitirem gestos da escrita,
E os olhos permanecerem fixos naquele verso que eu almejo,
E a minha mente andar por onde eu não posso caminhar,
Estarei sempre a disposição da poesia,
Pra escrever amor, escrever alegria,
Alertar sobre as magoas,
Buscar a felicidade,
Escreverei sempre uma poesia.

(Ivanderlan Siqueira)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ROUBA BANDEIRA