domingo, 3 de setembro de 2017

A COVARDIA DE UM MENINO


Nos olhos do amor
na escuridão da covardia
um beijo
uma canção
um medo sem explicação
aquele menino
sereno e venero
por amor daquela menina
que respondia esse amor.
Era amor
Podia ser paixão
E naqueles corações
Laminados pela separação
Sem entender o porque
A aquela menina
Seguia sua estrada
A onde pudesse encontrar
A felicidade.
O menino covarde
E sem razão
Deu ouvido ao medo
Perdeu o amor no peito
Covarde o menino
Por medo perdeu a menina
A menina dos seus olhos
A menina do seu coração.
O menino cresceu
A menina viveu
Outra história diferente
Construiu sonhos
Realizou projetos
E o menino nem por perto
Pra conhecer o que é amor.
(Ivanderlan Siqueira)